A casa torta, Agatha Christie




Oi gente, dessa vez eu resolvi abrir os posts dessa nova "era" blog com uma resenha, sem introdução, como eu sempre fiz, então torçam para que eu não esteja enferrujado para isso. Indo direto ao assunto do post: hoje vou resenhar um livro que é de um estilo totalmente diferente do que eu estou acostumado, um mistério/romance/policial(?), eu já queria começar a ler livros desse tipo há muito tempo atrás, então decidi iniciar pela autora mais famosa desse tipo literário: Agatha Christie, e o livro escolhido foi “A casa torta”.


Em A casa torta, o crime da vez é o assassinato do milionário, já idoso, Aristide Leonides, dono de uma casa enorme, mas desproporcional e torta. Aristide também tinha uma família enorme, onde amava e era amado por (quase) todos. Vítima de envenenamento, Aristide gera um mistério e torno da própria morte, onde a pergunta principal é: Quem poderia ter envenenado uma pessoa tão querida? Neste caso policial, todos ao redor são suspeitos, mas o culpado é quem o leitor menos espera.


Eu realmente gostei desse livro, no começo eu fiquei um pouco apreensivo, cheguei até a desistir temporariamente dele, mas retomando depois de um tempo. Confesso que se apeguei a muitos personagens durante a leitura, alguns deles sendo: Josephine, Brenda e Laurence. Fiquei muito surpreso com o final, mas realmente gostei de absolutamente todas as páginas dele, sem exceção, e tenho vontade de ler ele novamente sem pensar duas vezes.


A minha edição é bem antiga, de capa dura preta e uma ilustração simples na capa, achei em um sebo perto de casa por 10 reais e ~pasmem~ lá tem quase todos os livros da autora (ou pelo menos os mais famosos) nessa mesma edição, então não perdi tempo, quando terminei esse livro e percebi que
 adorei, voltei lá e comprei outro, dessa vez “Um gato entre os pombos”, mas ainda não li.


EDITORA NOVA FRONTEIRA  // 238 PÁGINAS // ISBN: 85-01-15530-6

Nenhum comentário:

Postar um comentário